Economia de betão

Raquel Varela

O tipo de economia de betão que vigorou no país fez monos por todo o lado. Há escolas com ar condicionado sem professores colocados em Novembro; foram reconstruídos 75 teatros mas 2/3 não têm companhias residentes e vivem os profissionais da cultura na precariedade; há bancos privados robustos e milhares de pessoas a perder a sua casa própria, um direito humano fundamental. Se estamos a construir um país melhor o maior investimento é aquele que é feito no conhecimento, na educação, nas pessoas e no seu bem estar, na sua saúde, na sua alimentação e acesso ao lazer e descanso. A economia do betão, que fez a corrupção elevar-se a níveis inéditos, põe em causa o Estado Social e o futuro do país. Isso não invalida a eterna aposta no mesmo – agora na forma de hoteis, hostels, reconversão das frentes de mar e ribeirinhas, o delírio do turismo…

View original post mais 39 palavras

A água no mundo e sua escassez no Brasil

Leonardo Boff

A atual situação de grave escassez de água potável, afetando boa parte do Sudeste brasileiro onde se situam as grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, nos obriga, como nunca antes, a repensar a questão da água e a desenvolver uma cultura do cuidado, acolitado por seus famosos erres (r): reduzir, reusar, reciclar, respeitar e reflorestar.

Nenhuma questão hoje é mais importante do que a da água. Dela depende a sobrevivência de toda a cadeia da vida e, consequentemente, de nosso próprio futuro. Ela pode ser motivo de guerra como de solidariedade social e cooperação entre os povos. Especialistas e grupos humanistas já sugeriram um pacto social mundial ao redor daquilo que é vital para todos: a água. Ao redor da água se criaria um consenso mínimo entre todos, povos e governos, em vista de um bem comum, nosso e do sistema-vida.

Independentemente das discussões que…

View original post mais 910 palavras

O freio de mão puxado que trava a economia brasileira: L. Dobwor

Leonardo Boff

Ladilau Dowbor é professor titular do departamento de pós-graduação em economia e adminitração da PUC – São Paulo. Dutorou-se em Lausanne na Suiça e em Varsóvia na Polônia. É um conselheiro apreciado em muitas instituições nacionais e internacionais como a ONU. É autor de uns 40 livros e inumeráveis artigos. Dos livros ressalto “A formação do capialismo brasileiro”, Brasiliense 2010 e “Democracia econômica”Vozes 2008. Publico este artigo, por ser orientador em questões econômicas que tem a ver também com o cotidiano de nossas vidas. Não deixem de consultar seu artigo mais longo mas muito esclarecedor: Lboff

**************

Não se assuste por favor com alguns números, pois não são complicados. Trata-se mais ou menos das mesmas contas que fazemos em casa, só que alguns zeros a mais. Mas a lógica é a mesma, não há muito mistério.

O PIB do Brasil é, arredondando, de 5 trilhões de reais. O que significa…

View original post mais 954 palavras

Nossas Áfricas – novo site

Museu AfroDigital - Estação Portugal

aficanossa

Foi lançado recentemente o site “Nossas Áfricas”, criado pelo historiador Pedro Beja Aguiar.  O site tem por objetivo ser um espaço de troca de experiências e aprendizado entre professores, alunos e outros interessados nos temas de História do continente africano, das nações africanas, dos afro-brasileiros e da vasta cultura negra ao redor do mundo. Ele disponibiliza planos de aula e propostas pedagógicas para professores e alunos que desejam pensar suas aulas de formas diferentes, artigos de professores renomados do Brasil e do exterior. A partir deste ano, o “Nossas Áfricas” promete produzir Desafios e Olimpíadas entre colégios no Estado do Rio de Janeiro, sobre História da África e suas relações com a História do Brasil. Se você se interessou e quer saber mais sobre essa interessante e necessária iniciativa, clique aqui e confira.

View original post

“RODA DE CONSCIÊNCIA NEGRA – Capoeira Angola” » 18 de Novembro às 19h30

Centro InterculturaCidade

Roda de Inauguração
Roda de Inauguração das aulas de Capoeira Angola disponíveis no Centro InterculturaCidade, com  Treinel Brigadeiro e convidados
. Entrada livre.

Aulas de CAPOEIRA ANGOLA
3ªs e 6ªs feiras, das 20h às 21h30 (adultos) –  Inscrição: 25 € /mês
6ªs feiras, das 18h30 às 19h30 (crianças/jovens)  – Inscrição: 15 €/mês
Aula experimental grátis

“A Capoeira Angola é uma mistura de luta e dança criada pelos africanos e seus descendentes escravizados na época da colonização no Brasil. Estas aulas têm como objetivo expor aos participantes a história da Capoeira, incluindo a origem e desenvolvimento da luta, para possibilitar uma maior consciência dos movimentos e da sua representação em termos de resistência e tradição nesse estilo de capoeira, bem como aperfeiçoar no aluno o desenvolvimento rítmico, a coordenação motora, os movimentos básicos da capoeira, o conhecimento dos instrumentos, a formação da roda e as regras do jogo”.(…) (William Damásio)

View original post

Política e Diálogo no contexto da reeleição de Dilma Rousseff

Leonardo Boff

A reeleição de Dilma Rousseff propicia reflexões sobre as várias formas de se fazer política partidiária. Fazer política é buscar ou exercer concretamente o poder. Que fique claro o que Max Weber escreveu em seu famoso texto A Política como Vocação: “Quem faz política busca o poder. Poder, ou como meio a serviço de outros fins ou poder por causa dele mesmo, para desfrutar do prestígio que ele confere”.

Esse último modo de poder político foi exercido, por quase todo o tempo de nossa história, pelas classes dominantes a fim de se beneficiarem dele, esquecendo que o sujeito de todo o poder é o povo. Trata-se do famoso patrimonialismo tão bem denunciado por Raimundo Faoro em seu clássico Os donos do poder.

Vejo cinco formas de exercício de poder.

Primeiro, a política do punho fechado.Trata-se do poder exercido de cima para baixo e de forma autoritária. Há um só…

View original post mais 722 palavras