Economia de betão

Raquel Varela

O tipo de economia de betão que vigorou no país fez monos por todo o lado. Há escolas com ar condicionado sem professores colocados em Novembro; foram reconstruídos 75 teatros mas 2/3 não têm companhias residentes e vivem os profissionais da cultura na precariedade; há bancos privados robustos e milhares de pessoas a perder a sua casa própria, um direito humano fundamental. Se estamos a construir um país melhor o maior investimento é aquele que é feito no conhecimento, na educação, nas pessoas e no seu bem estar, na sua saúde, na sua alimentação e acesso ao lazer e descanso. A economia do betão, que fez a corrupção elevar-se a níveis inéditos, põe em causa o Estado Social e o futuro do país. Isso não invalida a eterna aposta no mesmo – agora na forma de hoteis, hostels, reconversão das frentes de mar e ribeirinhas, o delírio do turismo…

View original post mais 39 palavras

Anúncios